Como o WeWork está dando a volta por cima?

Se você já assistiu à séria WeCrashed vai entender bem a imagem e toda a festa que era a companhia sob o comando do fundador Adam Neumann.

  • Nós já trouxemos aqui a história em números e mais detalhes — se você ainda leu, é só clicar. Hoje, vamos contar um pouco do que veio depois e sobre como a empresa tem se reestruturado.

Depois de ter colocado capital de emergência — pra resgatar a companhia —, o SoftBank ficou nas mãos com um negócio que, segundo o próprio COO do fundo e chairman do WeWork, valia “zero”.

Para tentar colocar a empresa de volta nos trilhos, eles colocaram um cara com um ótimo background e bastante reconhecido no setor imobiliário.

Dentre as primeiras medidas, cortar custos. De tanto custo desnecessário que tinha, essa tarefa era até fácil…

E o novo CEO foi com tudo: Pra começar, ele deixou de lado projetos que não agregavam ao core business da empresa, como WeLive, WeGrow e RiseByWe.

Sem tequila e sem gongo — risos —, Sandeep Matrani conseguiu colocar ordem na casa e direcionar um crescimento sustentável.

É verdade que o valor de mercado está bem distante daqueles US$ 47 bilhões estimados na tentativa de IPO de 2019, ainda mais considerando o atual momento do mercado.

No entanto, alguns número recentes mostram o turnaround realizado na empresa:

O bizness já começou a dar lucro? Não. Para se ter uma ideia, o prejuízo líquido no 1T deste ano foi de US$ 504 milhões. Bom, não é — mas representa uma melhoria de 37% em relação ao 4T de 2021.

O cenário ainda é traumático, mas os indicadores apontam uma perspectiva bem mais positiva para a companhia. Um CEO que usa sapato parece ter ajudado. risos.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

um MBA em forma de e-mail

sua dose de conteúdo sobre os assuntos mais relevantes do mundo dos negócios. análises números e insights.

INDICADOS PARA VOCÊ