Uma marca que não existe mais, mas foi vendida por R$ 10 milhões

Força do nome. Na última semana, os direitos de uso da marca Daslu foram vendidos por R$ 10 milhões para a construtora Mitre. A marca deixou de existir, mas, mesmo depois de polêmicas e prisões, continua tendo força.

Um pouco de história

Quando Collor abriu as importações, Eliana Tranchesi, filha de uma das fundadoras da Daslu, foi à Europa e convenceu marcas como Chanel, Prada e Gucci a virem para o Brasil dentro da loja que, até então, era uma butique de bairro.

  • Cerca de 150 marcas internacionais foram no mesmo caminho. Além de suas linhas próprias, a Daslu era o maior shopping de luxo brasileiro da época.

Até as vendedoras da Daslu eram da elite. Para se ter uma ideia, Sophia Alckmin — sim, filha do Geraldo — era uma delas. Uma amiga vendendo para a outra.

  • A loja tinha desde bolsas de marca até helicópteros e ilhas particulares, tendo chegado a faturar R$ 400 milhões anualmente.

A derrocada foi fiscal. Em 2005, a marca foi alvo de uma operação que descobriu problemas de subfaturamento do porte da empresa e, a partir daí, o declínio começou.

Eliana foi condenada a 94 anos de prisão — seu irmão e sócio foi preso neste mês — e a empresa foi vendida poucos anos depois. Em 2012, a empresária veio a falecer de câncer e a marca foi à falência logo em seguida, tendo seu prédio monumental destruído.

Curiosidade: Se você não é Gen Z, deve lembrar da Luxus, da novela Cobras & Lagartos. Pois é… foi inspirada na Daslu.

10 anos depois…

Apesar das dificuldades, o nome “Daslu” ainda é nostálgico em meio à classe alta paulistana. Não à toa, a construtora Mitre viu um valor de R$ 10 milhões na marca e a arrematou em um leilão.

A estratégia é atrelar o setor imobiliário a uma marca de luxo, buscando atender o público de alta renda — e a Mitre não foi a primeira…

Zoom Out: O movimento traz dois insights: i) como uma marca falida pode continuar valendo muito somente por conta de seu nome e ii) como setores totalmente diferentes podem se conectar ao considerar o interesse de seu público-alvo.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

um MBA em forma de e-mail

sua dose de conteúdo sobre os assuntos mais relevantes do mundo dos negócios. análises números e insights.

INDICADOS PARA VOCÊ