O Congresso americano pode ficar mais colorido

Não é só para os brasileiros que 2022 é ano de eleições. Nos Estados Unidos, os americanos também vão votar neste ano, mas para preencher 469 cadeiras do Congresso do país. 

  • Nesse cenário, um número recorde de candidatos LGBT+ está na disputa. Em comparação com o ciclo eleitoral de 2020, o aumento foi de 20%. 

Em partes, considera-se que essa alta se dê pelas leis consideradas discriminatórias aprovadas pelos estados americanos recentemente.

É só lembrar da lei Direitos dos Pais na Educação, aprovada na Flórida e apelidada como “Don’t Say Gay“, que causou polêmica e envolveu até a Disney.

  • Os candidatos defendem que, com mais leis voltadas pra a comunidade, é possível atrair mais imigrantes LGBT+ para contribuir com a economia. 

Bottom-line: Embora os eleitores gays estejam entre o eleitorado que mais cresce nos EUA, existem apenas 11 legisladores LGBT+ no Congresso

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

mais inteligente em 5 minutos

tudo que você precisa saber pra começar seu dia bem e informado

INDICADOS PARA VOCÊ

STORIES

Partilhar

Que amor tão grande Tem que ser vivido a todo instante A cada hora que eu tô longe é um

STORIES

Sentimento feliz

A Ana e o Bruno se conheceram na Alemanha. Ele estava no país pelo Ciências sem Fronteiras, enquanto ela tinha ido cursar toda a

CHAMPS

Do jeito que o povo gosta

A primeira perna de quase todos os confrontos das oitavas de final da Copa do Brasil aconteceram ontem e anteontem, com jogos bem

CHAMPS

Na corda bamba

Não está nada fácil. A seleção brasileira de vôlei masculino está passando por uma fase de altos e baixos. Se a expectativa

CHAMPS

A melhor etapa do ano

Após ficar de fora por dois anos do circuito mundial da WSL, o Brasil voltou a ser palco de uma etapa do

CHAMPS

Isolou?

A grande treta do ano na Fórmula 1 é o porpoising, que, em bom português, são aquelas quicadas que os monopostos dão