O negócio da Netflix está em risco? 🚨

No dia 19 de abril deste ano, as ações da Netflix despencaram 25% após um acontecimento raro. Pela primeira vez em 10 anos, a empresa registrou uma queda em seu número de usuários em um trimestre.

Durante o período, a plataforma de streaming perdeu 200 mil inscritos.

O pior ainda estava por vir?

Na época, a companhia informou que o próximo trimestre seria ainda pior: Uma previsão de perder 2 milhões de usuários.

  • No entanto, a divulgação do segundo trimestre do ano, feita na última terça-feira, surpreendeu o mercado — positivamente.

A companhia teve uma queda de 970 mil inscritos — a pior de sua história, mas “apenas” metade da redução de base esperada.

Juntando isso ao fato de que a empresa cresceu seu faturamento para US$ 8 bilhões no trimestre, suas ações tiveram uma alta de mais de 7% no “after marekt” da terça-feira, logo após a divulgação.

Agora, com seus 220,7 milhões de assinantes, a Netflix espera dar a volta por cima no terceiro trimestre e alcançar um crescimento de 1 milhão de inscritos. Será que consegue?

A transformação do mercado de streaming 🥊

De um tempo pra cá, o que antes era um oceano azul para Netflix ficou da a mesma cor do famoso “N” da companhia.

A concorrência aumentou muito… e não é qualquer concorrência. São algumas das maiores empresas do mundo, como Amazon, Disney, Apple HBO Max e outras. Vale ressaltar que o serviço oferecido pela Netflix é o mais caro de todos.

Outro ponto relevante é que alguns desses concorrentes possuem “dinheiro infinito”, ou seja, podem bancar produções multimilionárias e fazer investimentos muito mais robustos do que a Netflix.

  • Sem contar a competição por atenção, onde também entram TikTok, Instagram, YouTube e diversos outros canais em que as pessoas gastam muito tempo.

Outros fatores que prejudicaram a companhia foram a alta global da inflação — que reduz o poder de compra das famílias — e o fim do isolamento social, além das sanções à Rússia, que impactaram bastante o primeiro trimestre.

Curiosidade: Mesmo a Netflix tendo perdido +1 milhão de clientes no primeiro semestre do ano, sua série Stranger Things foi essencial para ajudar a reter usuários e diferenciar a plataforma das concorrentes, por ser exclusiva.

Qual será o futuro da Netflix? 🔮

Para conseguir permanecer competitiva nesse mercado de titãs, a companhia precisará se adaptar, através de iniciativas como a sua nova parceria anunciada com a Microsoft.

  • No início do ano que vem, a plataforma de streaming vai lançar uma nova assinatura de baixo custo, em que anúncios serão exibidos para os expectadores.

E a Microsoft será responsável pelos anúncios. É em sua plataforma — e apenas nela — que todos os anúncios veiculados na Netflix estarão disponíveis. Com isso, a Netflix formaliza sua entrada no mercado de mídia.

O que pode estar por trás dessa parceria? 🤯

Surgiu um rumor de que essa parceria talvez seja apenas o primeiro passo para algo maior: A Microsoft pode estar se preparando para comprar a Netflix. Mas, novamente, é apenas um rumor. Pelo menos até então.

Pra finalizar… Gosta do mercado de streaming e quer se aprofundar na guerra das gigantes desse segmento? Caso não tenha visto, clique aqui para ler a edição que já escrevemos sobre o assunto.

COMPARTILHE

um MBA em forma de e-mail

sua dose de conteúdo sobre os assuntos mais relevantes do mundo dos negócios. análises números e insights.

INDICADOS PARA VOCÊ

BIZNESS

“Crédito ou Débito?”

(Imagem: Giphy | Reprodução) Crédito. Essa parece ser a resposta preferida dos americanos. O inimigo das finanças pessoais está de