Primeiro de muitos?

Movimento ousado. A janela de contratações no Brasil e no mundo está bastante movimentada. Como normalmente são cifras multimilionárias, os clubes envolvidos têm que tomar alguns cuidados e ter criatividade.

A situação econômica de alguns países, ainda, é um complicador para que sejam feitos os negócios, por conta da perda da força da moeda — o que atrapalha que os clubes possam comprar jogadores para reposição.

O caso interessante. O São Paulo contratou Giuliano Galoppo junto ao Banfield, da Argentina, por algo próximo a US$ 4 milhões. O detalhe é que o Tricolor Paulista fez o pagamento por meio de criptomoedas, auxiliado por um patrocinador.

Por trás do óbvio. A alternativa foi uma boa para os brasileiros, por conseguirem que a patrocinadora também arcasse com valores para a contratação, e para os argentinos, por conta da situação da inflação no país hermano.

Mas isso não é surpresa fora do BR. A ida de Messi do Barcelona para o PSG teve uma parte do pagamento feita em criptomoedas, como saída para aumentar a receita para as partes da negociação.

COMPARTILHE

campeão é quem ama esporte

sua dose sobre o que acontece no mundo dos esportes. análises rápidas e descontraídas. sem clubismo, claro.

INDICADOS PARA VOCÊ

CHAMPS

Contagem regressiva

Quem não acorda sonhando com Copa perdeu o amor à vida. Em uma reviravolta sem precedentes na história, a data de

CHAMPS

Momentos decisivos

É hora de decisão. O 2º Split do CBLOL terminou na semana passada a fase classificatória para os playoffs, que começam

CHAMPS

O impacto do adeus

Quando chega a hora. Uma das maiores atletas da história do tênis feminino disse que vai deixar a raquete de lado. Serena Williams

CHAMPS

Uma história brasileira

O Brasil acordou abalado na manhã de domingo, com mais um caso de violência nas páginas de notícias. O mundo